quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Šuštar.

Drago Šuštar viveu, na Eslovênia, na mesma época em que Vlad III reinava na Valáquia. Ambos foram sádicos, impiedosos e cometeram grandes atrocidades. Por ter combatido os turcos e não tolerar o crime, Vlad III tornou-se um herói da Romênia e da Moldávia e acabou inspirando o famoso personagem de Bram Stoker. Drago Šuštar, porém, torturava e matava sem motivos aparentes. Šuštar sofria de Transtorno Delirante Persistente, seguido da megalomania típica dos paranóicos, e, por isso, imaginava conspirações constantes, o que o levou a promover o maior banho de sangue jamais visto no leste da Europa. O nobre psicótico matou todos à sua volta, incluindo mulher e filhos. Não restou ninguém para contar a sua história. Os poucos que ouviram falar dele, preferiram enterrar todas as suas memórias. Hoje, Drago Šuštar perambula solitário pelas sombras do castelo, afugentando os invasores. Quando aquela mulher invadiu os seus aposentos, Šuštar puxou a sua espada e gritou com muita ira. A turista, apavorada, deixou o hotel naquela mesma noite. Mais uma vez, um hóspede desistia da estadia por causa do desconhecido fantasma.

2 comentários:

Paulo Stenzel disse...

"Šuštar" foi escrito ao som de "Dear Prudence" - Beatles.

Jefferson disse...

Muito bom, parabéns !

Jefferson